quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Brave


Fomos ver o novo filme da Disney, estava expectante e não o achei nada de especial. Na verdade achei bem fraquinho, dei por mim a bocejar várias vezes durante o filme, ri muito poucas e gostei sobretudo das paisagens e daquele cabelão ruivo.

Mas no outro dia comentávamos que há uma coisa a salientar, é o 1º filme da Disney em que a princesa não tem príncipe. Alguém respondeu que a sequela seria a princesa ser lésbica e o príncipe gay e quem sabe, talvez daqui a 10 anos isso seja possível. Mas para mim a verdadeira reviravolta seria a Disney ter a coragem de fazer um filme em que o príncipe e a princesa se conheciam, apaixonavam, casavam, viviam felizes e um dia divorciavam. Essa realidade é tão próxima, tão verdadeira e tão negada.

5 comentários:

  1. Ando com curiosidade para o ver mas também me parece um pouco fraco pelo trailer. Dá-me a entender que é apenas um filme de animação... sem muito por onde rir.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim é um bocado isso, não tem grande piada.

      Eliminar
  2. Na minha opinião, a ideia da disney é criar realidades idílicas, onde as pessoas/crianças possam viver com a expectativa de felicidade garantida e sempre final feliz, comece onde começar o conto... acabar com um divorcio não é um final feliz para uma criança que quer sempre os pais juntos, mesmo que não admitam quando crescidos.
    Bom blog,
    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sei, mas valerá a pena convencer as crianças que o Pai Natal existe para depois descobrirem que não?

      Eliminar
    2. estamos a falar de coisas distintas. Pai Natal n existe de facto, casamentos felizes existem.

      Eliminar

Digo eu de que: